SE É A MERA CURIOSIDADE QUE AQUI TE CONDUZ, DESISTE E VOLTA; SE PERSISTIRES EM CONHECER O MISTÉRIO DA EXISTÊNCIA, FAZ O TEU TESTAMENTO E DESPEDE-TE DO MUNDO DOS VIVOS.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A Montanha e Musashi Kensei


A montanha, junto com a pedra (forma reduzida desta) e a árvore, com que se encontra associada, é um símbolo natural do “Eixo do Mundo”. Por ser na realidade uma elevação ou protuberância da terra, a estrutura imaginal do homem sagrado vê na montanha um símbolo da sua própria natureza, que aspira verticalmente para o superior ou celeste. 
Estive metido em minhas leituras, e no meu mangá - até agora - favorito, notei uma coisa que o autor colocou. E, digo, sempre é bom reler várias vezes livros e tudo mais, com o passar do tempo você pode enxergar muito mais coisa... Pois bem, na história contada em Vagabond, o personagem principal Myiamoto Musahi, enfrenta um duelo intelectual, espiritual, uma batalha de KI, entre ele mesmo, seu ego, sua voz interior, e a presença gigantesca de Yagyu Sekishusai, um mestre na arte da espada, o qual Myiamoto esperava derrotá-lo e assim conseguir se tornar forte e reconhecido.














Musashi duela mentalmente com o grande Yagyu Sekishusai, mas o maior duelo e dentro dele, por saber que está a frente de um homem que sua própria presença mesmo frágil, é maior e mais assustadora do que ele pensava. Musashi enfrenta sua própria consciência, onde consegue observar que é vaidoso, egocêntrico, possui um excesso de confiança que o cega, perdendo o respeito pelos outros, pelas coisas, pelo Todo.  Muitas pessoas ainda conseguem escutar essa voz, a voz interior, que em desenhos ficou bem representado pelo anjinho e o diabinho em nosso ombro ao refletir a respeito de nosso comportamento e desejos. É nossa vontade fraca e a forte, é nosso Eu verdadeiro e nosso eu que se mostra ao mundo, o terreno, um pensa em agir de forma correta e sensata, o outro só pensa na vaidade e nas conquistas vazias que poderá se mostrar para os outros.






No final desse duelo, Musashi se surpreende ao notar que Yagyu Sekishusa, observa-o, e é sugado para o Universo que existe dentro de Yagyu. 








E onde quero chegar com tantas imagens e um texto desse se até agora não falei nada de montanha?  Depois de tal duelo, Musashi nota a grandeosidade que é seu adversário, isso o assusta e a tempo nota o quanto ainda precisa treinar e aprender. Em vários livros e metáforas,  a montanha é um símbolo.  A que o autor colocou em Vagabond é a de Musashi, representando ele mesmo. Essa subida como a de Moisés, e para tocar o céu, a morada de D'us, o Monte Olimpo - a morada dos deuses - isso tudo se reflete em nós.



Onde, neste globo, vive um sábio tal
Que venha a saber o que é formado por quatro
E mesmo que soubesse tudo isso,
Seria, ainda assim, sempre um aprendiz.
Portanto, ó Humano, com toda a tua força,
Reconhece a D'us e a ti mesmo à luz de D'us e à da natureza,
Pois estas luzes derramam ambas D'us sobre ti,
Para que possas a Ele te assemelhar,
Ele é um D'us quádruplo, fica sabendo,
Como és de um quádruplo barro feito.
Isto te faz bem conhecer a natureza
Com sapiência, luz e compreensão, a ti ela é mostrada.








''Pode se perceber claramente que existem dois tipos de samurais/guerreiros, aqueles que negam o equilíbrio espiritual se focando essencialmente na força de seus egos (ex: mestre Itto Ittosai) e outros que estão tão evoluídos que nem precisam de uma espada para vencer seus desafios (ex: mestre Yagyuu Sekishusai). Musashi se encontra no meio destes dois caminhos, tentando evoluir do primeiro para o segundo... Quem teve a oportunidade de ler o livro dos cinco anéis (livro escrito pelo próprio Musasi em seu leito de morte) ou mesmo o romance "Musashi" de Eiji Yoshikawa, pôde notar que Musashi somente conseguirá chegar a um nível espiritual semelhante ao de Sekishusai no final da sua vida e que não é somente através do 'caminho da espada' que se consegue tal feito. Foram necessários inúmeros anos de dedicação aos mais diversos tipos de artes, tais como pintura, escultura, poesia... além de muitos estudos e experiências de vida... até que finalmente Musashi consegue chegar ao status de "invencível sob o sol" (ou "invencível abaixo dos céus/deuses")... Ambição almejada por ele no início de sua caminhada.''  Elias Diego



A Subida é longa, demorada, cheia de obstáculos, com força e determinação, sem se deixar levar por fraquezas e pensamentos desanimadores, nossas conquistas são valiosas e merecedoras.





Vamos descobrindo nossas falhas, defeitos, nosso orgulho e nossa cegueira. Ilusões feitas para nos auto satisfazermos. Prepotência, egoísmo, falso moralismo, hipocrisia...


Mas no alto da montanha, no alto do céu, a águia voa, ela enxerga tudo e ao longe, sua visão é limpa e livre de quaisquer obstáculo ela voa Livre. 





Mas saiba que quando você chegar no alto, e avistar o todo a sua volta... descobrirá que o mundo é vasto e muitos desafios e testes ainda maiores desse que você achava ser o maior estão por vir...Montanhas mais altas.

3 comentários:

  1. "interessante a sua abordagem, man...
    acho que uma observação oportuna seria o fato de Musashi, antes de subir a montanha, ter pisado acidentalmente em um prego, o que causou uma intensa infecção. Musashi não se perdoou por ter pisado naquele prego, imaginou que Sekishusai e até mesmo In'nei, nunca teriam cometido tal gafe... e sentiu, consequentemente, que este simples fato demonstrava a 'montanha' que existia entre ele e estes dois mestres.
    Por conta dessa infecção e da decorrente dor insuportável (por ela causada), a subida na montanha se tornou infinitamente mais dificultosa do que seria em condições normais, mas Musashi ao se auto penalizar, não dava a mínima, dizendo que era por descuido dele que aquilo havia ocorrido.

    Vagabond eh uma obra absolutamente impecável, não eh por menos que tenho o trabalho de manter o projeto de tradução do mesmo... ^^

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. que bacana vc ter achado esse meu comentário sobre o atual estágio do Musashi, nem lembro onde foi que eu escrevi aquilo, mas valeu pelos devidos créditos (são poucos os que o fazem). um forte abraço! Ass: Elias Diego

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...